POLITICA

Witzel vai questionar STF sobre abate de bandidos portando fuzis

Redação Publica Brasil
Escrito por Redação Publica Brasil em agosto 20, 2019
Witzel vai questionar STF sobre abate de bandidos portando fuzis
Junte-se a os outros

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

“Se não houvesse a imediata atuação dos atiradores de elite, teríamos que chorar sobre o caixão de várias vítimas queimadas”, disse Witzel.

Após atuação da polícia no sequestro da ponte Rio-Niterói nesta terça-feira (20), o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), defendeu sua política de segurança para combater criminosos portando fuzis.

Em entrevista coletiva, Witzel afirmou que pretende consultar o STF (Supremo Tribunal Federal) sobre em que possibilidades os policiais podem atirar em bandidos armados:

“Há uma dúvida interpretativa de alguns juristas sobre o momento que se pode fazer a neutralização de uma pessoa com uma arma de guerra. […] Se hoje esse foi abatido, porque os que estão de fuzil não podem ser abatidos?”

O governador do Rio reconheceu que a morte do sequestrador pela polícia ocorreu numa situação distinta das operações realizadas em favelas.

Segundo o jornal Folha, Witzel afirmou, no entanto, que o objetivo da política de abate é o mesmo:

“São situações diferentes, mas se não houvesse a imediata atuação dos atiradores de elite, teríamos que chorar sobre o caixão de várias vítimas queimadas. Onde estão morrendo as pessoas?”

Leia Mais:

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *