Tragédia: 28 Venezuelanos morreram no mar ao tentar fugir de barco do País

PUBLICIDADE

Pelo menos 28 migrantes venezuelanos morreram quando um barco rumo a Trinidad e Tobago afundou, informou o procurador-geral Tarek William Saab na última quinta-feira (16).

O barco deixou Guiria, no estado de Sucre, no nordeste do país, em 6 de dezembro, mas nunca chegou ao seu destino.

Os primeiros corpos começaram a aparecer na última sexta-feira, enquanto a guarda costeira realizava patrulhas de rotina.

No fim de semana, 14 corpos foram recuperados no mar ou levados para as praias.

“O número chegou a 28 agora, dos quais 26 foram identificados”, disse Saab.

Acredita-se que havia cerca de 30 pessoas a bordo do barco.

Os barcos que quase não valem o mar e carregados de migrantes venezuelanos que fogem de uma crise econômica que deixou milhões de pessoas em extrema pobreza costumam deixar Guiria rumo a Trinidad, que fica a cerca de 10 quilômetros da costa da Venezuela.

Cerca de 100 pessoas desapareceram tentando fazer a travessia entre 2018 e 2019.

Saab disse que cada migrante pagou US $ 150 para o que ele descreveu como uma quadrilha de tráfico humano pela passagem.

Ele ordenou a prisão de 10 pessoas. O dono do barco e o dono da fazenda de onde saiu o barco foram presos e acusados ​​de tráfico de pessoas.

O governo também ordenou a prisão de sete integrantes da Guarda Nacional por extorsão ligada à tragédia.

As Nações Unidas estimam que cinco milhões de venezuelanos deixaram o país desde 2015, com a Venezuela abalada por crises econômicas e políticas.

Cerca de 25.000 deles foram para Trinidad, um país com duas ilhas de 1,3 milhão de habitantes.

Gazeta Brasil

Compartilhe isso:

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *