Sergio Moro cala a boca de Jornalistas de esquerdista em coletiva de imprensa

Judiciário não é guardião de segredos sombrios dos governantes, diz Sergio Moro

O Juiz Moro foi brilhante nesta tarde de terça-feira (6/11), ele concedeu a primeira entrevista coletiva após aceitar o cargo de ministro da Justiça e da Segurança Pública no governo de Jair Bolsonaro.

O magistrado  disse aos jornalistas que não cabe ao Judiciário servir como uma espécie de guardião de segredos sombrios dos governantes.

A resposta foi reação de uma pergunta que se referia a divulgação de parte do depoimento da delação premiada de Antonio Palocci durante o período eleitoral.

O Juiz Sergio Moro disse ainda  que durante toda a operação “lava jato”, com a qual ganhou popularidade, foi dada publicidade aos processos com base na Constituição e que esse direito de tornar públicas as peças foi criticado desde 2014 como se fossem vazamentos.

Sobre o adiamento do depoimento do Lula, que estava marcado para o período eleitoral, Sergio Moro alegou que foi por razões de segurança, segundo ele por conta do ambiente ´polarizado poderia haver conflitos.

O nosso futuro ministro da Justiça brilhantemente rebateu as criticas feitas por jornalistas esquerdistas sobre ter participado da investigação que resultou na prisão e na inelegibilidade do condenado Lula, que esteve à frente nas primeiras pesquisas eleitorais, aquelas do DadaFoice e IBOs…PE,  afirmando que não poderia pautar sua vida com base em uma “fantasia de perseguição política”.

Estamos no Twitter

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *