Senador que foi pego com dinheiro na cueca se prepara para voltar ao trabalho

PUBLICIDADE

Em outubro do ano passado, o senador Chico Pinheiro protagonizou um episódio insólito, após ter sido flagrado com R$ 33 mil escondidos na cueca.

Com a repercussão do caso, o parlamentar pediu o afastamento de seu cargo no Senado por 121 dias. O prazo vence no dia 17 de fevereiro, e, de acordo com a CNN Brasil, o senador pretende reassumir seu mandato.

O episódio aconteceu no dia 14 de outubro, quando policiais federais encontraram R$ 33 mil escondidos nas roupas íntimas do senador. O dinheiro seria destinado ao combate à Covid-19 em Roraima.

Esta gostando do nosso conteúdo? Entre no nosso grupo do TELEGRAM e receba ele em primeira mão.

À emissora, o presidente do Conselho de Ética do Senado, senador Jayme Campos (DEM-MT), informou que, como a representação contra Chico Rodrigues ainda não andou na Casa, o parlamentar poderá reassumir seu posto.

Além disso, o primeiro suplente do senador também não foi convocado para assumir o cargo. O posto pertence ao administrador Pedro Arthur Ferreira Rodrigues, filho de Chico Rodrigues.

Compartilhe isso:

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *