Connect with us

Renan Calheiros pode afastar Deltan Dallagnol



Renan Calheiros pode afastar Deltan Dallagnol

Ultimas

Renan Calheiros pode afastar Deltan Dallagnol

O CNMP, órgão responsável por fiscalizar o comportamento de promotores e procuradores do país. Tem na pauta desta terça-feira (13) a análise de um processo aberto pelo senador Renan Calheiros (MDB-AL) contra o procurador Deltan Dallagnol.

Renan Calheiros pode afastar Deltan Dallagnol

O processo foi aberto após reclamação de Renan Calheiros, devido a publicações em redes sociais e entrevistas. Na última quinta-feira (08), o senador fez um novo aditamento pedindo que o CNMP afaste o procurador de suas funções.

Além deste processo, há no CNMP outras oito reclamações disciplinares, até o início da última semana, contra Deltan. Seis delas chegaram após as conversas vazadas entre ele e outros pessoas relacionas à Operação Lava Jato.

O processo movido por Renan Calheiros não possui relação com os vazamentos.Informações MBL.

Continue Reading
You may also like...
5 Comments

5 Comments

  1. Ulrich Hambsch

    agosto 12, 2019 at 12:13 pm

    Estes canalhas parece não tem fim, sempre contra o parte de justiça que ainda presta e é honesto; assim contra ordem & progresso e contra o povo de bem. Não se, porque este canalha ainda fica livre !

  2. Carlos Garcia

    agosto 12, 2019 at 12:16 pm

    SERÁ o fim da picada!! Os procuradores serem perseguidos e punidos pelos bandidos e corruptos que eles tanto combateram!! E olha quem está articulando!! Se isto acontecer a porteira estará aberta para a impunidade e bagunça total, desfaçam todos os processos em andamento, anulem as sentenças e declarem o Brasil zona de guerra e onde se pode fazer o que bem quiser!! Bandido prende xerife,leis que mudam de acordo com os bandidos e instituições a serviço do crime!! E ainda querem falar que em 1964 foi o pior período que vivemos?? kkkk FOI O MELHOR!!! PERÍODO ONDE ESTES RATOS DE ESGOTO ESTAVAM NO LUGAR QUE MERECIAM, OU PRESOS, OU FUGIDOS OU EM UM EXÍLIO ONDE NÃO PODERIAM FAZER MAL A UMA NAÇÃO VOLTADA AO TRABALHO E ORDEM!! FIM DO BRASIL!!

  3. José Maria Wolff da Silva

    agosto 12, 2019 at 12:39 pm

    Renan Calheiros pedir o afastamento de Deltan, só pode ser piada…Esse Renan é mais SUJO do que pau de galinheiro…Ele, Gilmar Mendes, Dias Toffoli e outros cafajestes NAO NOS ENGAM…nunca +

  4. SINDRONIO LAGOS

    agosto 12, 2019 at 7:27 pm

    “Renan diz que intercedeu junto ao STF para livrar de indiciamento Gleisi Hoffmann e Paulo Bernardo – PUBLICIDADE – Por Estadão Conteúdo – 26/08/2016 17:07

    Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
    O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), disse nesta sexta-feira, 26, que intercedeu junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) para livrar de indiciamento a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) e seu marido, o ex-ministro Paulo Bernardo. A declaração foi feita no microfone do plenário do Senado, exaltando ainda mais os ânimos dos parlamentares na sessão de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff.
    Após suspender a sessão por uma briga de senadores, o presidente do STF, Ricardo Lewandowski, informou que Renan iria se pronunciar aos colegas. O presidente do Senado disse então que a Casa está perdendo oportunidade de se afirmar como uma instituição representativa da sociedade e pediu desculpas ao depoente pelo “constrangimento” gerado pelos colegas. “Vossa excelência(Lewandowski) está sendo obrigado a presidir um julgamento em um hospício”, disse.
    Em seguida, disparou contra a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR). “A senadora Gleisi Hoffmann chegou ao cúmulo de dizer que o Senado não tinha moral para julgar um presidente da República”, disse. Renan então afirmou que livrou a senadora e seu marido de um indiciamento no Supremo Tribunal Federal (STF). “Como uma senadora pode fazer uma declaração dessa, exatamente uma senadora que conseguiu há trinta dias que o presidente do Senado Federal conseguisse no STF desfazer o seu indiciamento e do seu esposo”, disse. “Isso é um espetáculo triste”.
    Em março, a Polícia Federal pediu o indiciamento da senadora petista e seu marido por corrupção passiva, na Operação Lava Jato ao concluir que o casal recebeu R$ 1 milhão de propina oriundo de contratos da Petrobrás. Em maio, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu ao Supremo a anulação do indiciamento justificando que autoridades com foro privilegiado não podem ser indiciadas pela PF. O presidente do Senado havia determinado que a Casa entrasse como parte interessada na reclamação que Gleisi apresentou ao STF.
    A assessoria do STF disse que não vai comentar a fala de Renan e que todas as decisões tomadas pelos ministros da Corte são técnicas.
    Apagando incêndio
    A assessoria de imprensa do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), divulgou uma nota para explicar sua fala .
    A nota tentou mostrar o caráter institucional na fala de Renan, afirmando que suas declarações se referem à uma manifestação pública do órgão ao STF contra a ação de busca e apreensão no apartamento funcional da senadora.
    “Trata-se de manifestação pública e institucional decorrente da operação de busca e apreensão realizada no imóvel funcional ocupado pelo senadora Gleisi e do indiciamento da senadora pela Polícia Federal”, diz a nota.
    A nota explica ainda as duas reclamações que foram protocoladas pela Mesa Diretora do Senado no STF. “A reclamação 24.473 versa sobre a preservação da imunidade parlamentar na operação de busca de apreensão em imóvel do Senado Federal da senadora. Já na reclamação 23.585, que trata do indiciamento da senadora pelo delegado da Polícia Federal, o Senado Federal tentou desfazer ao indiciamento pela Polícia Federal”, afirma o comunicado.
    Conforme a nota, a pretensão do Senado foi julgada pelo ministro do STF, Teori Zabascki, em 11 de maio, quando o relator entendeu que a “reclamante acabou denunciada pela suposta prática dos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro” no inquérito 3.979. Na nota, Renan defende que as intervenções do Senado são impessoais, transparentes e ditadas pelo dever funcional no intuito de defender a instituição e as prerrogativas do parlamentar.
    O senador não chegou a se desculpar com Gleisi na nota. Ele apenas reitera sua “isenção” no processo de impeachment e lamentou, de forma geral, “recorrentes provocações em plenário”.” (Fonte:
    https://www.tribunapr.com.br/noticias/politica/renan-diz-que-intercedeu-junto-ao-stf-para-livrar-de-indiciamento-gleisi-hoffmann-e-paulo-bernardo/

  5. Mário Ribeiro

    agosto 12, 2019 at 8:04 pm

    Até quando teremos de ver e ouvir o que esse bandido fala. Verdadeiro calhorda(pessoa sem valor, desprezível, ordinária).

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Ultimas

Em alta

Advertisement

Facebook

POLITICA

To Top