NOTICIAS

PGR diz que mensagens vazadas não têm “prova efetiva” de que Moro foi parcial com Lula

Hugo Silva
Escrito por Hugo Silva em julho 17, 2019
PGR diz que mensagens vazadas não têm “prova efetiva” de que Moro foi parcial com Lula
Junte-se a os outros

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Nesta quarta-feira (17), a Procuradoria-Geral da República (PGR) enviou parecer ao Superior Tribunal de Justiça (STJ)

em que opina contra o pedido de anulação da ação que envolve o triplex do Guarujá.

A peça processual é assinada pelo subprocurador-geral Nívio de Freitas.

No documento, o MPF reforça o que chamou de “caráter ilegal” das interceptações de conversas divulgadas pelo The Intercept Brasil.

De acordo com o subprocurador, a veracidade das mensagens “é contestada”, enquanto sua ilegalidade “é certa”.

Ele ainda afirma que a defesa do ex-presidente Lula não conseguiu comprovar suposta quebra

de imparcialidade de Sergio Moro pois “não trouxe qualquer prova efetiva”.

“Mostra-se inviável a consideração dos supostos fatos aventados pelo peticionante no sentido de que o juízo criminal natural não se manteve imparcial, tendo em vista a ausência de prova efetiva”, escreveu.

Info: Conexão Política

Leia Mais:

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *