PF prende hacker que invadiu sistema do TSE

PUBLICIDADE

Investigações da PF miram um grupo de hackers brasileiros e portugueses.

Em conjunto com a polícia de Portugal, uma operação da Polícia Federal (PF) prendeu, neste sábado (28), um suspeito de invadir o sistema do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).  

A operação, que foi batizada como “Exploit”, teve como objetivo desarticular um grupo criminoso que seria o responsável pelos ataques hackers ao TSE. 

Os mandados cumpridos em território nacional foram expedidos pelo Juízo da 1ª Zona Eleitoral do Distrito Federal, após representação da PF. 

Além disso, ainda são cumpridos um mandado de prisão e um mandado de busca e apreensão em Portugal. 

As investigações da PF apontam que um grupo de hackers brasileiros e portugueses, liderados por um cidadão português, foi responsável pelos ataques criminosos aos sistemas do TSE no primeiro turno das Eleições de 2020. 

O ataque cibernético foi realizado no primeiro turno das eleições deste ano, com o acesso e divulgação ilegal de informações de servidores públicos do Tribunal. 

No Brasil, a PF realiza diligências em Minas Gerais e em São Paulo, onde são cumpridos três mandados de busca e apreensão e três medidas cautelares de proibição de contato entre investigados em MG. 

*Renova Midia

Compartilhe isso:

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *