Odebrecht pagou mais de R$ 630 milhões em propinas a políticos da Venezuela

Os repasses milionários da empreiteira Odebrecht se tornaram um dos pilares da manutenção da elite chavista, embora parte tenha sido destinada também a partidos opositores.

Delações e documentos reunidos no Brasil e na Venezuela indicam que a construtora brasileira Odebrecht pagou mais de R$ 630 milhões em propinas e financiamentos ilegais de campanhas venezuelanas em oito anos.

Os valores são quase o dobro do mencionado no acordo entre a Odebrecht e o Departamento de Justiça dos Estados Unidos. Em 2016, os pagamentos de propina da construtora na Venezuela eram estiados em US$ 98 milhões.

Autoridades da Venezuela que conduziram a fase inicial das investigações sobre a Odebrecht suspeitam que os pagamentos da construtora brasileira tenham, portanto, sido superiores ao que a empresa admitiu à Justiça americana.

Apenas para a campanha presidencial de Nicolás Maduro, mais de R$ 110 milhões foram destinados pela construtora.

Em troca, a empresa brasileira foi favorecida em mais de uma dezena de contratos públicos entre 2006 e 2014, conforme registra o Estadão.

Leia Mais:

Sem regalias, ex-presidente da CBF limpa chão de cela nos EUA

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *