O STF já decidiu: Não vai ter voto impresso

PUBLICIDADE

“A verdade porém é que, objetivamente, o STF já decidiu pela inconstitucionalidade”, diz Barroso.

O ministro Luís Roberto Barroso, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), afirmou, neste domingo (29), que o voto impresso traria um “grande tumulto” ao processo eleitoral do Brasil.

Em coletiva de imprensa sobre o 2º turno da eleição municipal, Barroso comentou a manifestação do presidente da República, Jair Bolsonaro, sobre o sistema eleitoral do país:

“O presidente da República merece todo o respeito institucional e tem direito a manifestar sua opinião. Portanto, respeito a compreensão dele. A verdade porém é que, objetivamente, o STF já decidiu pela inconstitucionalidade do voto impresso.”

De acordo com Barroso, o voto impresso aumentaria o custo das eleições e representaria um “risco legal para o sigilo do voto”:

“Eu penso que o voto impresso traria grande tumulto para o processo eleitoral brasileiro, porque todo candidato derrotado ia pedir recontagem, ia haver impugnação, alegações de nulidade e judicialização do processo eleitoral. É uma opinião pessoal, penso que traria um grande tumulto ao processo eleitoral.”

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) completou:

“Se o presidente ou qualquer pessoa tenha comprovação de fraude em alguma eleição, eu imediatamente mandarei apurar. Mas eu sou juiz, lido com fatos e provas e não posso me pressionar com a retórica política.”

*Renova Midia

Compartilhe isso:

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *