Ditadores celebram ‘democracia’ no Foro de SP

PUBLICIDADE

“Devemos nos caracterizar pela inclusão, pelo debate plural, democrático”, afirmou o ditador Nicolás Maduro na live que celebrou os 30 anos do Foro de São Paulo na sexta-feira 31.

Segundo ele, a organização, que reúne integrantes do crime organizado e tiranetes sul-americanos, é “a grande força democratizadora da América Latina e do Caribe”.

Participaram do evento a dirigente petista Mônica Valente, o ditador da Nicarágua, Daniel Ortega, o da Venezuela, Nicolás Maduro, e o presidente de Cuba, Miguel Díaz-Canel. O Foro reúne 123 siglas de esquerda de 23 países.

Entre outros assuntos, os participantes trataram do objetivo de construir uma sociedade mais justa. Para isso, portanto, seria necessário retomar o poder.

“O Foro demonstrou que eram factíveis esses objetivos de luta”, garantiu Valente na abertura, depois de chamar Ortega, Maduro e Diáz-Canel de companheiros.

Além disso, discutiram-se temas como o papel supostamente imperialista dos Estados Unidos na América Latina, críticas a Jair Bolsonaro e ainda os protestos no continente.

“Quiseram nos culpar pelos protestos no Chile, Peru, Colômbia, Brasil. Somos culpados de acordar os povos, despertar os povos”, concluiu Maduro.

Informação RevistaOeste.

Compartilhe isso:

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *