Carol Dias ex-panicat processa a a band e revela humilhações sofridas no Panico

Ela declara que sofreu assédio moral enquanto trabalhava no programa.

O programa encerrou em Dezembro de 2017, o Panico na Band era o maior programa em audiência da emissora.As brincadeira que eram encenadas ao longo de todas as edições, escondeu muitos fundos falsos com muitas humilhações.

Ao menos é o que Carol declara ao jornalista Gabriel Cartolano, do Fofocalizando.Nesta terça-feira (26/3), o vespertino do SBT exibiu uma entrevista exclusiva com Carol, que entrou com um processo judicial contra a Band após se recuperar de traumas psicológicos. A ex-dançarina compôs o elenco do Pânico por cinco anos, e, conforme desabafou a Cartolano, pedia que a direção revisasse o comportamento de sua personagem, que se envolvia em várias situações embaraçosas.

Segundo Carol. “O que as pessoas viram na TV, achavam que era armado, mas não, a gente tinha que fazer”, contou. Carol disse que, uma vez, em conversa com uma participante, foi questionada se namorava. Após Carol negar, o diretor da atração teria dito: “Ela não namora, tem clientes”, dando a entender que a mulher era garota de programa.

Carol ainda relata outro episódio: “Na época eu estava mais ‘cheinha’ e tive que escutar, de uma mulher – diretora na época -, no meio do palco: ‘Cartão vermelho pra você. Você está gorda, cheia de celulite, vai ser mandada embora’. Eu chorei. Isso me marcou muito e tive anorexia logo na sequência”.

A ex-panicat afirmou ter desenvolvido várias doenças psicológicas, como depressão, ao longo dos cinco anos em que esteve no Pânico. Não denunciou os abusos antes porque estava se tratando com remédios até mesmo de tarja preta. “Não vai ser um processo fácil, vai demorar e vai assustar um pouco a Band”, garantiu.

O processo corre em segredo de justiça e vários integrantes do Pânico deverão comparecer a uma audiência em São Paulo, em 10 de abril.Carol pede R$ 300 mil inicialmente.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *