Butantan vai pedir uso emergencial da vacina chinesa à Anvisa

PUBLICIDADE

“Vamos fazer o pedido de registro na China e no Brasil”, diz diretor do Butantã.

Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan, afirmou, nesta quinta-feira (17), que será pedido o uso emergencial da vacina da China contra o coronavírusna Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no dia 23 de dezembro.  

Em coletiva de imprensa, Covas disse que a “vacina não pode ficar na prateleira”: 

“Vamos fazer o pedido de registro na China e no Brasil. Vamos também dar entrada no pedido de uso emergencial no Brasil.”  

Como a Anvisa estabeleceu 10 dias para avaliação de uso emergencial, seria possível ter a autorização até o dia 15 de janeiro.  

Apesar de os dados sobre a eficácia da vacina ainda não foram divulgados, Covas acrescentou: 

“Se fizermos isso na semana que vem, como está programado, no dia 23, isso significa que na primeira semana de janeiro poderemos ter uma manifestação da Anvisa. Ou seja, a partir de janeiro, é possível que tenhamos autorização para uso da vacina. A partir do dia 15, portanto, teremos, nesse cronograma 9 milhões de doses para serem usadas nos brasileiros.” 

E completou: 

“Se ocorrer dentro do manifestado pelas autoridades federais, o cronograma de início de vacinação em janeiro poderá acontecer a partir de 15 de janeiro, pela disponibilidade das vacinas. Elas estarão prontas para serem usadas.” 

*Renova midia

Compartilhe isso:

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *