PUBLICIDADE

Ex-líder do DEM revela ‘traição inexplicável’ de Maia

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), perdeu mais um aliado. Em mensagem de WhatsApp enviada à bancada do DEM, o deputado Elmar Nascimento (BA), ex-líder do partido, disse ter sido “traído inexplicavelmente” por quem considerava seu melhor amigo e “estranhamente relegado” na escolha do candidato à sucessão de Maia.

Aliado do presidente do DEM e prefeito de Salvador, ACM Neto, o deputado era um dos pré-candidatos à eleição para o comando da Câmara, marcada para fevereiro de 2021, mas foi preterido.

Após uma longa etapa de eliminações, hoje há apenas dois concorrentes no grupo de Maia: Baleia Rossi (MDB) e Aguinaldo Ribeiro (Progressistas).

Um deles vai enfrentar Arthur Lira (Progressistas), o chefe do Centrão que tem o aval do Palácio do Planalto e foi carimbado por Maia como “candidato do Bolsonaro”.

O desabafo de Elmar veio a público no mesmo dia em que o vice-presidente da Câmara, Marcos Pereira, anunciou publicamente o rompimento com Maia e a união com Lira.

Presidente do Republicanos e bispo licenciado da Igreja Universal, Pereira também queria concorrer à cadeira de Maia, mas disse ter sido vítima de um “veto velado” por parte do colega.

A negociação para o apoio a Lira poderá envolver a entrega do Ministério da Cidadania ao Republicanos. Ocupada por Onyx Lorenzoni (DEM), a pasta cuida justamente do programa Bolsa Família.

“Já fui ministro. Não quero ser de novo”, disse Pereira ao Estadão. No governo Temer, ele foi titular da Indústria e Comércio Exterior.

O problema é que, além da debandada do Republicanos – com 31 deputados – o racha é agora nas fileiras do próprio DEM, partido de Maia.

Diagnosticado com coronavírus, Elmar enviou nesta quarta (16) mensagem do hospital para a bancada do DEM, pedindo um “voto de confiança” após seu nome ter sido retirado da lista de Maia.

– Cheguei ao ponto de conseguir o apoio explícito e público do governador da Bahia (Rui Costa, do PT) e dos três senadores com respectivas bancadas, adversários locais nossos (…). Apesar de tudo isso, meu nome vem sendo “estranhamente ” relegado. Fui traído inexplicavelmente por quem eu considerava meu melhor amigo. Quem eu mais confiava. Quem eu mais acreditava. Quem sempre segui cegamente em tudo. Agora só me resta vocês – apelou.

Elmar tem dito a amigos que não respaldará o candidato de Maia e, nessa empreitada, ainda pode levar votos da bancada do DEM para outro lado. Ao Estadão, o deputado afirmou que iniciará um processo de conversas.

– Vou ouvir todos e decidir quem está comigo. Podem ser poucos, podem ser muitos, vamos avaliar. Não tenho nada contra Baleia, nem Aguinaldo. Fizeram o papel deles – observou.

*Estadão

Compartilhe isso:

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *